FIQUE AVONTADE!

26 de jul de 2011

Papel de parede

Direto do blog Papa Almas


CLICA QUE AUMENTA!

21 de jul de 2011

O que é de fato significativo?


O filho que muitas vezes não limpa o quarto e fica vendo televisão, significa que...
Ele está em casa!

 
A desordem que tenho que limpar depois de uma festa, significa que...
Estivemos rodeados de familiares e amigos!

 
As roupas que estão apertadas significam que...
Tenho mais do que o suficiente para comer!
 
O trabalho que tenho em limpar a casa significa que...
Tenho uma casa!

 
As queixas que escuto acerca do governo significam que...
Tenho liberdade de expressão!

 
Não encontro estacionamento significa que...
Tenho um carro!

 
Os gritos das crianças significam que...
Posso ouvir!

 
O cansaço no final do dia significa que...
Posso trabalhar!

 
O despertador que me acorda todas as manhãs significa que...
Estou vivo!

 
Finalmente, pela quantidade de mensagens que recebo, significa que...
Tenho amigos pensando em mim!



19 de jul de 2011

Limpando os cantinhos das unhas

Ontem eu mostrei umas dicas de como pintar as unhas e hoje eu vou mostrar como limpar os cantinhos.
Essa forma de limpar é mais comum para o pessoal lá da Europa, por aqui não é muito comum, mas achei super interessante!
Quer ver como fica lindo?!! Olha o Blog da Michelle!

Créditos na imagem

14 de jul de 2011

Os concurseiros e o desperdício de talentos - Artigo do site Administradores

Os gênios americanos criam empresas fantásticas que mudam os rumos da humanidade. Os gênios brasileiros passam em concursos públicos 

Por Leandro Vieira


 Oi gente!
Eu estava no site Administradores quando me deparei com essa matéria super interessante! (na verdade são duas- essa e essa)
Sei que isso não tem muito a ver com os posts que faço mas os cuidadados para um bem estar não são só físicos, mas também psicológicos e sociais!
Vou passar alguns trechos aqui e se vocês quiserem é só clicar no link aí em cima para ver os artigos completos!


Parece realmente tentador: salário vitalício, benefícios garantidos pelo Estado, estabilidade, carga horária conveniente... Quem nunca desejou passar em um concurso público para dar fim às aflições motivadas pelas incertezas do conturbado cenário econômico-social atual?

            De fato, milhões de pessoas em todo o Brasil têm se dedicado à exaustiva maratona preparatória para os diversos concursos oferecidos pelo setor público, em todas as suas esferas. Alguns dedicam anos de estudo, investindo não apenas tempo, mas, também, dinheiro, muito dinheiro. Cursinhos, material didático, inscrições, viagens, estadias... Se tudo for colocado na ponta do lápis, o ROI (retorno sobre o investimento) de algum felizardo deve tardar uma barbaridade.  

Tudo bem, cada um sabe onde aperta o sapato e o que é melhor para a sua vida. A grande questão é que o sonho do concurso público tem gerado um prejuízo enorme para o nosso país. A lógica é simples: temos uma boa parcela de nossos talentos buscando vagas em trabalhos que não acrescentam em nada ao avanço da nação. A maior parte dos cargos públicos volta-se à operacionalização e manutenção da máquina estatal e nada mais que isso. Não estou menosprezando a grande importância do serviço público em nosso país, e tampouco me refiro aos professores e pesquisadores das nossas instituições públicas, longe disso. A questão é que apenas manter a máquina não gera crescimento econômico. É algo como uma locomotiva funcionando sem sair do lugar. 

Normalmente, as pessoas que almejam um cargo público têm uma certa aversão a riscos. Entretanto, não conseguem enxergar os grandes riscos que estão por trás de suas escolhas. Enquanto se preparam para os concursos, os candidatos deixam de desenvolver as competências e habilidades extremamente necessárias na iniciativa privada. Não acumulam experiência, não fazem contatos, e colocam em seu currículo apenas os cursinhos preparatórios para concursos. Parecem nunca ter o pensamento “e se eu não passar?”.

Um concursado leva, muitas vezes, mais tempo para passar em um concurso do que um acadêmico leva para se fazer doutor. E em que contribuem os anos de estudo do “caçador de concursos” para o avanço da ciência? Em nada. E para a geração de novos negócios? Pior ainda...

Em nosso país a cultura empreendedora cede lugar, cada vez mais, à cultura do funcionalismo público. Por aqui, empreender é apenas a saída para os menos inteligentes, para os mais necessitados, para aqueles que não têm condições de arrumar um emprego decente ou de passar em um concurso público.

A minha preocupação central é justamente com a corrida em todo o Brasil por vagas no setor público cujo trabalho em nada acrescenta ao crescimento econômico do país. Quando falo de crescimento econômico, isso não desmerece a importância do serviço público ou dos funcionários públicos. Todos cumprem o seu papel na operacionalização da máquina estatal, sem a qual não viveríamos. Em nenhum momento digo que o setor público é inútil ou "inerte".

A questão não é se o setor público brasileiro é eficiente ou ineficiente. A questão é que o nosso setor privado precisa de pessoas capacitadas, talentosas e inteligentes, mas grande parte de nosso contingente pessoal com essas características sente-se muito mais atraída por cargos públicos. Do ponto de vista individual, todos aqueles que almejam vagas no setor público estão mais do que certos. Lógico: por que eu deveria me esforçar para atuar em um campo cheio de riscos, sem segurança e sem estabilidade, quando posso trabalhar para o estado, sem me preocupar pelo resto da vida? Porém, o ônus do ponto de vista coletivo é muito alto.

11 de jul de 2011

Reflexão sobre a compra desenfreada de esmaltes


Dando uma olhada nessa onda consumista com vários blogs de esmaltes por aí, me deparei com este post da Marcela a achei super válido divulgar a atitude dela!
Pra quem não sabe, ela e a Ana postavam no blog Esmaltes da Ana, mas pararam com ele e começaram este outro.
Eu já havia reparado o quanto os esmaltes estão ficando caros (até um tempo eu comprava esmaltes a R$1,50 e agora os mesmos esmaltes estão R$5,00!!!!) e não necessariamente a qualidade está melhorando (eu diria que há esmaltes que a qualidade piorou!).
Além disso, existem blogs por aí que me parecem que só existem para ganhar produtos das marcas a troco de falar bem em seus posts. A exemplo disso a Marcela postou esse email que ela recebeu de uma marca de esmaltes.

                Agora vamos fazer uma reflexão?

                Esta é a foto que ela tirou mostrando a primeira etapa da faxina:
Esmaltes vencidos,  ressecados, decantados além da possibilidade de uso e também os flúor que perderam o flúor, ou seja, os esmaltes “nocivos
      Deu pra entender??  Essa é só a primeira etapa! Ainda há outras que ela vai postar.
      Em resposta aos comentários ela fala que são esmaltes que ela ganhou das marcas pois o blog estava com uma média de 200.000 acessos por dia (é ou não é o sonho de marketing online de qualquer marca de cosmético?!!).
      Lendo os comentários (até onde eu li eram 135) e teve alguns que achei bem interessante!

“Não entendo porque as empresas nacionais não melhoram de qualidade e ainda assim aumentam os preços!”

“Fico triste olhando coisas q não uso, é uma sensação de dinheiro jogado no lixo…”

“Qdo olho pra trás e vejo o desperdício de dinheiro me dá uma angústia.”

“Uma pena quando vc pensa que outra pessoa poderia ter usado até o final se o tivesse.”

“É bom por que a gente começa a pensar melhor sobre o que consumimos, se realmente é necessário ter tantos vidrinhos….”

“Será que eu preciso de 08 esmaltes azul turquesa, só pq um puxa para o verde e o outro para o roxo, mas o outro tem fundo lilás…e assim vai”

“Acho muito positivo o que você está fazendo e espero que seu post inspire outras mulheres para que tenhamos uma blogosfera “esmaltística” mais descontraída, amiga e menos vendida em troca de esmaltes de graça.”

“A maior idiotice que eu já fiz, foi comprar vidrinhos de “estoque”. Desde quando eu consigo usar um esmalte até o fim??? Pra que estocar??? Tenho 3 Shows da Risqué. Vai vencer tudo ao mesmo tempo. HAHAHAHA! Isso é loucura.”   Pior que eu vejo muito disso por aí...

     Considero que cada blog tem seu valor (eu mesma sigo vários blogs sobre esmaltes) mas quando isso passa a ser um problema chega um momento em que você tem que ponderar sobre o que é válido e o que é para se descartar!    
     Tem gente que fala que é um "vícil saudável", e desde quando existe vício que seja saudável?? Até mesmo a alimentação super controlada e exercício físico em excesso faz mal!!

    E você? De que lado está? É uma consumista desenfreada ou pondera nas suas compras??


6 de jul de 2011

Penteado Brigitte Bardot

      Tem coisa que nunca sai de moda né? Mas também...quem vai achar feio???

      É o caso do penteado imortalizado por Brigitte Bardot: volume na cabeça com os fios soltos, franja no rosto e levemente desarrumado.
     O site Fashionising montou um passo a passo pra ensinar como fazer este simples, e lindo, look. Olha só:








Para começar, deixe o cabelo com textura, que pode ser obtida com mousse. Nas pontas, faça um efeito cacheado largo e suave com baby-liss ou com as mãos mesmo.

Separe as mechas no topo da cabeça


 Penteie ao contrário, no sentido das pontas à raiz.
Suavemente escove a camada superior com cuidado para não desfazer o volume.

Prenda atrás com grampos conforme a altura do penteado desejada.




 Pegue algumas mechas laterais e prenda atrás também.

Finalize o penteado prendendo novamente com grampos. Dica: gire levemente o cabelo para obter uma finalização mais natural.




Este é o resultado final!
Lindo né?